Wednesday, November 25

nada é por acaso

“Sempre acho que nada é por acaso”, eu disse esses dias pro meu pai.
E é engraçado a gente parar pra pensar nas coisas do passado (nem precisa ser tão passado assim, pode ser um mês atrás) e ver que elas não foram em vão. Na época você obviamente achou que aquele fora tinha sido a pior coisa pela qual passou, que aquela ratiada da sua amiga era imperdoável e impossível de esquecer, que aquele emprego que você recusou era perfeito e você perdeu.
Mas, se analisar hoje em dia, você vai ver que foi melhor assim. No fundo, aquele fora fez você conhecer pessoas maravilhosas que hoje fazem parte da sua vida, por causa da ratiada da sua amiga a amizade se fortaleceu e hoje vocês são inseparáveis e o emprego que você recusou nem era tão legal assim.
É verdade que algumas situações esquisitas se tornam inesquecíveis na nossa vida, a ponto de querermos relembrar sempre e talvez até revivê-las, ao mesmo tempo em que outras a gente poderia simplesmente esquecer pra sempre.
O que importa, na verdade, é que a gente não vai esquecer. Nem as coisas boas, nem as ruins. E acaba sendo melhor assim, porque é desse jeito que vivemos, ganhamos experiência e aprendemos com a vida. Falando nisso, será que dá pra calcular quanto eu aprendi nos últimos 18 anos? E o quanto eu aprenderei nos próximos 18? Ou nos próximos 50?


INSPIRAÇÃO RULES!

2 comments:

GX said...

nothing is in vain indeed!! at the end, we even thank for the things that we've been through. they give wisdom and strength to handle the things that are about to come.

Alisson Preto Souza said...

we shall learn with our falls for getting prepared to blast off in the next time,avoiding the hindrances.